Especial Amorphis – Part. I – História da banda

amorphis

Por Pâmela Veríssimo

 

A banda Amorphis está a poucos dias de desembarcar no Brasil, por isso a Netrocker preparou um especial dividido em duas partes para os fãs que estão ansiosos pelo show se apaixonarem ainda mais pela banda e para quem ainda não conhece, conhecer o som e, claro, se interesse em ir ao show que acontece em São Paulo, no Hangar 110, dia 27 de maio, com produção da Overload.

Nessa primeira parte do especial conheça um pouco a história da banda, os álbuns lançados e os integrantes que fazem parte da banda e os que não estão mais no Amorphis.

História:

O Amorphis é uma banda da Finlândia, fundada em 1990 na capital Helsinque pelos guitarristas Esa Holopainen, Tomi Koivusaari e Jan Rechberger (baterista).

Inicialmente, a proposta era que fosse uma banda de death metal, mas, com o tempo, passaram a incluir outros gêneros como doom metal, folk metal e prog metal nas suas composições.

O primeiro trabalho veio em 1991 com a demo “Disment of Soul” que foi gravada por Timo Tolkki (ex-Stratovarius).

Ainda em 91, os músicos foram procurados pela gravadora Relapse Records para assinar um contrato com a antiga banda de Tomi Koivusaari, a Abhorrence. Como Tomi já não caminhava mais com esse projeto, decidiram mandar um email para a gravadora apresentando a Amorphis. Assim conseguiram assinar um contrato e gravaram o primeiro álbum “The Karelian Isthmus” que foi lançado em 1992.

Na época, a formação era: Tomi Koivusaari (vocal/guitarra), Esa Holopainen (guitarra), Olli Pekka-Laine(baixo) e Jan Rechberger (bateria/teclado).

Em 1994, lançaram o álbum “Tales From the Thousand Lakes”, um álbum conceitual baseado no conto finlandês Kalevala. Este foi o primeiro álbum a ter outros gêneros musicais inserido nas composições e vocais mais “limpos” que ficaram por conta de Ville Toumi. Os teclados, que ate então eram de Jan Rechberger, passam para os comandos de Kasper Mårtenson.

Com esse álbum a banda passou a se tornar conhecida fora da Finlândia e a formar sua própria identidade sonora.

Durante a turnê de divulgação do “Tales From The Thousand Lakes” o tecladista Kasper Mårtenson deixa a banda, tendo como substituto Kim Rantala. Não bastando a saída de um membro, Jan Rechberger, fundador do Amorphis também sai da banda, sendo substituído por Pekka Kasari (ex-Stone).

Além das mudanças, foi acrescentado mais um integrante: o cantor Pasi Koskinen.

Foi em 1996 que lançaram o 3° álbum “Elegy”. Mantendo a temática sobre a mitologia finlandesa, as letras foram adaptadas do Kanteletar, um conjunto de antigas poesias folk.

Depois da turnê do “Elegy” a banda resolve dar uma pausa.

No final da década de 90, em 1999 mais precisamente, a banda volta com “Tounela”, seu 4° álbum de estúdio. Nesse álbum são acrescentando mais instrumentos como saxofone, sitar e flautas. Os vocais guturais diminuem dando espaço para o vocalista Pasi explorar e trabalhar melhor a voz.

As letras continuam com a mesma temática,então eles utilizam mais uma vez o Kalevala como principal fonte de inspiração.

Esse também acaba sendo o último registro do baixista Olli Pekka-Laine com a banda que saiu por incompatibilidade musical e para se dedicar mais a família.

Os anos 2000 começam agitados para o Amorphis, já que nesse ano a banda lança o “Story: 10th Anniversary” que é uma compilação das melhores músicas da banda ao longo dos 10 anos, e começam a escrever um novo álbum.

Am Universum”, é o 5° trabalho da banda que saiu em 23 de fevereiro de 2001 pela Relapse Records. Nesse trabalho a banda passa a explorar o prog metal e a volta dos vocais guturais, deixando de lado o doom metal e o stoner rock que estavam bastantes presentes no álbum anterior.

Em 2002 a banda contribui para a trilha sonora do filme “Menolippu Mombasaan”. A música escolhida foi “Kuusamo” um pop dos anos 70 na qual a banda fez um cover e essa também é a única música gravada pela banda na língua finlandesa.

No mesmo ano a banda começa a gravação de “Far From the Sun” foi o último disco da banda com a gravadora Relapse Records e com o vocalista Pasi Koskinen.

Também ficou marcado pelo retorno do baterista Jan Rechberger substituindo Pekka Kasari.

Depois da saída de Pasi, a banda passa a procurar um novo frontman, recebendo várias propostas para novos vocalistas. Entre elas estava a de Tomi Joutsen ex-vocalista da banda Sinisthra que agradou os integrantes e conseguiu o posto de novo vocalista do Amorphis em 2005.

Com a entrada de Joutsen, o Amorphis volta ao estilo contrastante nos vocais (gutural e vocal “limpo”). Seu primeiro trabalho com a banda foi o álbum “Eclipse” e o mesmo foi um sucesso tanto em crítica, quanto comercial, o que levou a banda a alcançar pela primeira vez o disco de ouro na Finlândia.

Com o lançamento de “Eclipse”, a banda fez participações em festivais e shows por toda Europa e, durante esse tempo, começaram a escrever materiais para o novo álbum. Em 3 de setembro de 2007 lançaram “Silent Waters” que trouxe para a Amorphis o segundo disco de ouro, sendo o primeiro álbum gravado com a mesma formação do anterior.

Para divulgação do novo álbum, a banda faz uma longa turnê na América do Norte sendo pela primeira vezheadline e tendo as bandas Samael e Virgin Black como suporte.

Em novembro de 2008 a banda entra em estúdio para gravar seu 9° álbum e o resultado de todo o trabalho foi “Skyforger”, lançado em 27 de maio de 2009 na Finlândia. Esse foi o 3° álbum do Amorphis que ganhou disco de ouro. As letras são baseadas no conto finlandês “Kalevala” e escritas por Pekka Kainulainen.

Diferentemente dos álbuns anteriores, “Skyforger” baseia-se em diferentes partes do poema, mas sendo contado do ponto de vista de um único personagem, lembrando bastante o “Tales From The Thousand Lakes”.
Durante a turnê de divulgação de “Skyforger” a banda decide gravar seu primeiro DVD. O show foi gravado no Club Teatria, em Oulu na Finlândia. No mesmo DVD também continha o show deles no festivalSummer Breeze Open Air em 2009 e um documentário intitulado “Tales from the 20 Years”. Tudo isso reunido se tornou o “Forging The Land Of Thousand Lakes” lançado em 25 de junho de 2010.
Em 15 de setembro de 2010 a Amorphis lança “Magic & Mayhem – Tales from the Early Years”, uma compilação de canções rearranjadas, com melhor qualidade de áudio e com a formação atual, além de um cover da música “Light My Fire” do The Doors como faixa bônus.

Durante a turnê, a banda se reuniu depois de muito tempo com Pasi Koskinen, Kim Rantala e alguns outros membros antigos para executar músicas clássicas do Amorphis durante alguns shows.

Em setembro de 2010, a atual gravadora da banda Nuclear Blast anuncia que os mesmos se encontravam em estúdio para a gravação de um novo material. E em 27 de maio de 2011 “The Beginning of Time” foi lançado.

Como os álbuns anteriores, “The Beginning of Time” também é um disco conceitual. O personagem principal é Väinämöinen e é descrito pela banda com “um herói icônico da mitologia finlandesa”.

Após a turnê de divulgação, a banda volta ao estúdio e em 21 de agosto de 2012 anunciam que estão gravando um novo álbum.

Circle”, 11° álbum da banda foi lançado em 19 de abril de 2013 pela gravadora Nuclear Blast. Este é o primeiro disco desde “Far From The Sun” não produzido por Marco Hietala (Nightwish) e também não é baseado no poema finlandês Kalevala. Em vez disso, “Circle” é produzido por Peter Tägtgren e a letra se concentra numa história original escrita por Pekka Kainulainen.

Setembro de 2013, “Circle” ganhou o prêmio de “Álbum do Ano” pela Metal Hammer.

Em 2014 a banda anuncia que fará uma turnê especial em comemoração aos 20 anos do álbum “Tales From The Thousand Lakes”, tocado na íntegra.

Essa turnê passou por festivais como o “Wacken Open Air”, “Maryland Deathfest”, “70000 Tons of Metal” entre outros.

A banda começou a escrever novas músicas no início de 2015 e anunciaram que entrariam em estúdio em abril e provavelmente o novo álbum sairia em setembro. Não foi muito comentado sobre a sua produção.

Under the Red Cloud” foi lançado em 4 de setembro de 2015 e é o trabalho mais recente da Amorphis.

Atualmente estão em turnê divulgando o álbum em todo o mundo.

A atual formação é: Tomi Joutsen (vocal), Esa Holopainen (guitarra), Tomi Koivusaari (guitarra), Jan Rechberger (bateria), Niclas Etelävuori  (baixo) e Santeri Kallio (teclados). Diferente dos outros álbuns “Under the Red Cloud” foca bastante nos elementos do death metal e tem recebido boas criticas, tanto da imprensa especializada, quanto do público.

Para a alegria dos fãs brasileiros, a “Under the Red Cloud Latin America Tour 2016” tem duas datas no país. A primeira será em São Paulo dia 27 de maio na casa de shows Hangar 110 (maiores informações abaixo) e no dia 28 de maio no tradicional festival Roça N’ Roll em Varginha (MG).

amorphis 2016 br.jpg

Serviço São Paulo
Overload orgulhosamente apresenta Amorphis
Local: Hangar 110
End: Rua Rodolfo Miranda, 110 (ao lado do Metrô Armênia)
Data: sexta-feira, 27 de maio de 2016
Hora: 19h | Showtime: 21h
Censura: 14 Anos
Evento FB: https://www.facebook.com/events/1686821381576073/

Ingressos (1º lote):
Pista: R$ 120,00 (estudante)
Pista: R$ 120,00 (*promocional – doe 1 Kg de alimento não-perecível)
Pista: R$ 240,00 (inteira)

Ponto de venda sem taxa de conveniência: Paranoid (Galeria do Rock)
Venda online: http://www.clubedoingresso.com/amorphis

Agradecimento especial: Pâmela Veríssimo

Postado originalmente em: http://radionetrocker.com/default.php?pagina=noticias.php&site_id=154&pagina_id=68918&tipo=post&post_id=802

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s