Kotiteollisuus: conheça mais sobre a banda polêmica de Lappeenranta

Kotiteollisuus

Por Svetlana Bordanova 
Tradução Caio Botrel
English Version: http://especialbands.com/?p=5053#english-Kotiteollisuus-2013

Existe uma banda maravilhosa na Finlândia, chamada Kotiteollisuus. Existem várias bandas boas no país é claro, mas se falarmos sobre esta, é difícil ou quase impossível misturar-se com outra banda: Começando pela voz do vocalista e terminando provocando o comportamento da banda toda.

Em Julho a banda lançou um novo álbum ”Maailmanloppu” que também possui diferenças em relação aos álbuns anteriores. O título do álbum significa ”O Fim do Mundo”, pode assustar alguém, mas pensar desse modo é muito vaidoso. O álbum acabou por se tornar um dos melhores da carreira da banda. Eu não acho que a banda vai ganhar muito mais fãs após este lançamento, mas eu não tenho dúvidas de que as pessoas que conhecem e gostam da banda não vão ficar desapontadas.

Esses caras vivem em uma pequena cidade não muito longe da fronteira com a Rússia e foi realmente um prazer conversar com o Jouni. Quando eu estava me preparando para fazer esta entrevista, eu não poderia imaginar que nós falaríamos principalmente sobre livros e talvez (infelizmente) pouco menos sobre música, mas…

Olá. Como você está? O tempo não está bom agora.
Sim. Mas o tempo não é a pergunta. Eu me sinto muito bem.

A primeira pergunta é sobre o seu novo álbum. Ele foi lançado recentemente: em Julho. O que você sente sobre isto?
Eu acho que é o nosso hmm… isso é clichê mas é o nosso melhor álbum, sim. E as músicas são muito boas para tocar ao vivo. Eu ainda gosto disso. Eu escuto isto quando eu caminho e o som é muito bom.

Você poderia explicar algumas músicas?
Ok. Todas elas você quer dizer?

Não. A música que pode ser mais interessante para pessoas do exterior ou algo assim.
A primeira música é Maailmanloppu, é sobre… é muito difícil:Eu conheci uma mulher uma vez que acha que tudo é uma merda: minha vida é uma merda, sua vida é uma merda e tudo é uma merda. Isso quer dizer que quando eu escuto esse tipo de coisa eu digo para eu mesmo: Ok, talvez tudo seja uma merda, mas isto é como uma doença – quando você acha que tudo é uma merda e todo mundo.
Este é o ponto dessa música. E então há isso ”Hyvien puolella” a quinta música que é uma música de amor. É o oposto para essas palavras e essa música. Todas as músicas do álbum estão entre estas duas: Existe um mundo e existe amor. Mas a minha opinião é de que amor é mais importante.

De onde você tira inspiração para estas músicas?
Todas minhas músicas, todas aquelas músicas vem de diferentes pessoas. Eu conheci muitas pessoas e certo, cada pessoa é diferente claro, mas existe suas atitudes diferentes sobre a vida e isto é interessante. Eu posso escrever sobre você, talvez mais tarde e assim por diante. Eu leio muito, mas na maioria das vezes, eu pego material para a nossas músicas das pessoas e da vida real. Isto é mais interessante que literatura ou algo assim.

Eu vi seu livro na livraria. É sobre o que?
Há várias coisas diferentes mas é na maioria um livro crítico sobre tudo. Tudo na Finlândia: Nossa cultura de televisão, nossa cultura de mídia, nosso rock. Existem várias coisas que são uma completa merda e eu escrevi sobre isto. Então eu não sou a pessoa mais amada daqui no momento. Pessoas não gostam disso: quando alguém diz algo direto: ”Você sabe que isto é uma merda”, ”Não, você não pode dizer isto”. Sim, claro que eu posso. Porque é uma merda. Eles não entendem isto. Por que a nossa cultura… não há cultura, há apenas entretenimento. A maioria na TV. É uma merda total. Quando você chega em casa cansado depois do trabalho, vai para o sofá, você liga a TV e apenas quer relaxar. É impossível, porque há apenas merdas passando. E: arghhh…

Se você pudesse ver canais russos…
Sim, eu não sei sobre isto, mas merda finlandesa é muito ruim. Eu digo esses ”Idol” e ”Voice Of Finland”, mas não apenas isto, programas finlandeses também são uma merda, noticiários são bons. Mas no seu país apenas existem notícias ruins. Mas livros ainda vendem muito bem, eu acho. E existem algumas pessoas que gostam disso.

Algumas pessoas dizem que é necessário ler livros, algumas dizem o oposto. Qual é a sua opinião sobre isto?
As duas maneiras são corretas para mim. Eu não era muito esperto na escola, eu era aquele cara tímido do fundo, tentando estar em algum lugar aonde ninguém iria me ver, mas eu entendo que muitas pessoas gostam de ler e então você pode viver culturalmente ou algo assim, isto é bom. E eu sou das pessoas que gostam de beber e ir a bares e conversar com pessoas, eu estou em algum lugar entre: Eu leio e bebo e há alguma ”mistura” para isto. Não há uma maneira certa para se fazer isto.

Você tem alguns escritores favoritos?
Na maioria escritores finlandeses. Há alguns escritores como Jari Tervo, Kari Hotakainen, eles escrevem livros muito bons eu acho. Não livros russos, eles são muito grandes: Tolstoy ou algo assim, muito material, sem imagens… Claro que eu conheço todo escritor russo, nós devemos ler algo na escola: ”Você deve ler isso!” ”Certo.. Tolstoy? Nãooo.” E isto foi muito difícil naquele tempo. Eu li eles porque eram muitos… Mas há uma exceção: Gogol ”Dead Souls”. Isso foi muito bom.

Eu li que você escreve músicas quando está viajando de trem.
Sim, isso é verdade. É tranquilo para escrever e há um pouco de ”must” porque você está viajando de trem e você sabe que vai ser assim mais ou menos por três horas, então você tem três horas para escrever e depois você olha o que escreveu: Oh, há algumas partes boas. Mas as vezes eu apenas vou para o restaurante, apenas bebo e escuto o que as pessoas em volta estão conversando. É uma boa maneira.

Parece que você gosta de ver as pessoas.
Sim e escutar, apenas escutar. Eu não gosto de conversar isto é horrível.

Você cooperou com algumas bandas finlandesas, parece que você é bastante mente aberta nessa questão.
A Finlândia é um país muito pequeno, todos nós conhecemos uns aos outros, mas isto não significa que gostamos uns dos outros. Kotiteollisuus e Viikate, nós somos os mesmos. A música é um pouco diferente mas nós somos os mesmos. Quando nos conhecemos: Ok, vamos beber e talvez tocar ou não. Eu acho que o leste da Finlândia, bandas do leste da Finlândia são as mesmas, mas a parte oeste do país…  não há conexão, existe, mas não são muitas como aqui no leste. E isto é muito incrível por que esse país é muito pequeno, e existem diferentes tipos em uma área muito pequena.

Você fez parte do projeto Rokit Kokit, de Kalle. Você lembra de alguma sobre isto?
Sim sim, mas isto foi há vários anos atrás mas eu não me lembro, eu acho. Apenas no youtube. Existe uma conversa sobre um seriado de TV ou algum assim mas isto nunca aconteceu, porque é uma merda total e… está bem, está bem.

Você não gosta de cozinhar?
Não, eu gosto de cozinhar, mas em casa, não para câmeras de televisão.

Quem é o diretor dos seus vídeo clipes?
Existe diferentes diretores mas eu acho que o melhor é o Antti Hyyrynen do Stam1na. Mas ele não tem tempo por causa das gravações do álbum do Stam1na, e ele deve tocar as músicas e tudo, é uma pena mas eu entendo isso muito bem.

Qual é o seu vídeo favorito?
Eu deveria assistir todos eles, por que muitos deles eu não assisto há anos. Não, eu não posso dizer. Eu devo assistir todos eles antes e então: ”Ah, este aqui é muito bom”.

Seu irmão também toca em bandas. Você não quis fazer um projeto com ele?
Não, ele toca melhor que eu, eu acho: melhor para cantar, melhor para tocar guitarra, eu não quero que ele venha aqui. Mas hoje ele vai estar aqui para cantar. Ele está muito ocupado neste momento, ele tem uma loja de discos para continuar então ele está trabalhando. Eu quero dizer trabalho de verdade, não música.

Que tipo de mudança ocorreu na banda após vários anos tocando? Gravações?
Não ocorreu nenhuma mudança. Claro, nossa música é… quando começamos era meio que uma mistura de metal com rock e punk mas agora eu acho que é metal com rock, definitivamente rock, sim e algum tipo de melancolia, e música country dos Estados Unidos e daqui nós temos humppaa ou iskelmä, é uma mistura de todos esses elementos. Não há mais punk. Mas! Nossa atitude é muito punk. Nós vivemos nossas vidas como punk rockers mas não há nenhum estilo punk em nossas músicas eu acho.

Algumas pessoas podem não escutar sua música por causa de sua imagem. Você já se arrependeu disso?
Quem se importa? Nós não importamos. Se você não gosta da gente. Ok, não goste. É problema seu, não meu ou nosso. Essa é uma atitude punk rock que ainda continua acontecendo. Nós não vamos vender nossas bundas. Se você não gosta da gente apenas vá embora.

Agradecimento especial: Especial Bands Russia.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s